segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Alguém já escreveu esta canção antes.

(sem data)
sinto falta
dos beijos
dos braços
dos amassos

acho que alguém
já escreveu essa canção
antes

mas era isso
pra mim
eu e você
éramos
música
o tempo
todo

porque talvez
você não me amasse
tanto
mas enquanto fóssemos
música
eu me garantia:

os gritos
das brigas
os gemidos
os sorrisos
e as lágrimas
(e)s(t)ão sós
(como eu)

queria que o mundo,
ah, todo mundo
estivesse certo
sobre a gente.
e nós
errados,
como sempre.

agora falta
alguém pra
compartilhar
o cd novo
daquela banda velha
e o velho cd
daquela cantora nova

te amo
ainda.

só que de nada mais vale
uma declaração por linhas tortas
porque alegria só conta
se for compartilhada
(com você)

e usted,
acá no esta más
porque não querer te basta:
não é em você que me afogo
quando o mundo fica pesado
demais.

"te amo"
mas já escreveram
essa canção antes.

"não te quero mais"
você já escreveu
esse verso antes.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Tic toc tun tun tun.

o relógio marca três e
pouca da manhã
é a hora perfeita
para más decisões

tic toc
tun tun tun
a batida do coração
marca o tempo
e o ritmo da música

as palavras são
descompassadas
os olhares são
descompromissados

quero meus amigos
com os copos
com suas vozes
e violões

não sei quem são essas
pessoas todas atrás de
bebida e rabos de saia

só sei que o relógio
marca três
a lua brilha
forte lá no alto
de azul ela não tem
nadinha, moço
tá branca, pálida
sozinha, como nós.

eu podia
te telefonar e
pedir pra você voltar
(ou pelo menos aparecer)
mas é que, pera lá
telefonar é tão demodê
e mensagens são dificilmente
respondidas mesmo com
horas de atrasos

por isso que
às três da manhã
eu me abstenho:
fico aqui no passado
marcado
do tic toc
e do tun tun
que diz que
já foi meu.